Unha encravada: sintomas, tratamentos e causas

O que é Unha encravada?

Sinônimos: onicocriptose, unha incarnada, avlusão da unha, excisão de matriz

A unha do pé encravada, também chamada de onicocriptose, ocorre quando a borda da unha cresce e entra na pele do dedo. Pode haver dor, vermelhidão e inchaço ao redor da unha.

Uma unha encravada pode resultar de inúmeros fatores, mas sapatos inadequados e unhas não cortadas corretamente são as causas mais comuns. A pele na borda da unha do pé pode ficar avermelhada e infectada. O dedão é geralmente afetado, mas a unha de qualquer outro dedo do pé pode encravar.

Causas

A unha encravada pode ocorrer quando é colocada pressão extra sobre o dedo do pé. Mais comumente, essa pressão é causada por sapatos muito apertados ou largos. Se você caminha com freqüência ou participa de corridas, até mesmo um sapato um pouco mais apertado pode causar esse problema. Algumas deformidades do pé ou dos dedos também podem colocar pressão extra no dedo.

Unhas que não são cortadas corretamente também podem causar o problema. Quando as unhas dos pés são cortadas muito curtas ou as bordas são arredondadas em vez de cortadas retas, a unha pode virar e crescer para dentro da pele.

Visão ruim ou incapacidade física para alcançar o dedo do pé com facilidade, assim como unhas grossas, podem facilitar o corte inadequado das unhas. Desprender ou separar os cantos das unhas também pode ocasionar uma unha encravada.

Algumas pessoas nascem com unhas curvadas e que tendem a crescer para baixo. Outras têm unhas muito grandes em relação aos dedos. Friccionar o dedo ou outras lesões também pode levar à unha encravada.

Buscando ajuda médica

Consulte um médico se você:

  • Não conseguir cortar a unha encravada
  • Tiver dor severa, vermelhidão, inchaço ou febre
  • Se você tiver diabetes, dano ao nervo da perna ou pé, má circulação sanguínea no pé ou infecção ao redor da unha.

Na consulta médica    

Entre as especialidades que podem diagnosticar uma unha encravada estão:

  • Cirurgia geral
  • Ortopedia
  • Dermatologia

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Você sente dores na região da unha?
  • Você usa calçado muito apertado?
  • Você já teve unha encravada antes?
  • Com que freqüência você corte as unhas dos pés?
  • Quais outros sintomas você tem?

Tratamento de Unha encravada

Se você tiver diabetes, dano ao nervo da perna ou pé, má circulação sanguínea no pé ou infecção ao redor da unha, consulte o médico imediatamente. Não tente tratar o problema em casa.

Caso a unha encravada não curar ou voltar a ocorrer, seu médico poderá remover parte da unha.

Se o dedo estiver infeccionado, seu médico ainda poderá lhe prescrever antibióticos.

Convivendo/ Prognóstico

Para tratar uma unha encravada em casa, adote as seguintes medidas:

  • Deixe o pé em água morna três ou quatro vezes por dia, se possível
  • Massageie cuidadosamente a pele inflamada
  • Coloque um pedacinho de algodão ou fio dental sob a unha. Molhe o algodão com água ou anti-séptico

Você pode cortar a unha, se necessário. Mas ao cortar as unhas do pé:

  • Deixe o pé em água morna para amolecer a unha
  • Use um cortador de unha limpo e afiado
  • Corte as unhas retas. Não arredonde os cantos das unhas ou corte-as muito curtas. Não tente cortar a parte encravada da unha sozinha. Isso só vai piorar o problema
  • Considere o uso de sandálias até que o problema seja sanado. Medicamentos sem receita colocada na unha encravada podem ajudar no alívio da dor, mas não tratam do problema.

Complicações possíveis

Em casos sérios de unha encravada, a infecção pode se espalhar pelo dedo e chegar até o osso. Procure resolver esse problema o mais rápido possível e evite complicações indesejadas.

Expectativas

O tratamento geralmente controla a infecção e alivia a dor. No entanto, a situação pode retornar se não forem tomadas medidas de prevenção. Bons cuidados com os pés são importantes para evitar a recorrência.

Essa situação pode se tornar grave em indivíduos com diabetes, má circulação e problemas nos nervos (neuropatias periféricas).

Prevenção

Use sapatos confortáveis, eles devem oferecer bastante espaço ao redor dos dedos. Sapatos usados para caminhar rapidamente ou correr devem ter bastante espaço também, mas não devem ficar largos.

O mais importante: corte sempre as unhas do pé para evitar possíveis novas unhas encravadas.

Vice-diretor executivo da Astir, Subtenente PM, Mauro Seibert

O vice-diretor executivo da Astir, Subtenente PM, Mauro Seibert informa os associados que o ambulatório da Astir tem médicos clinico geral, ortopedistas e dermatologista, que de conformidade com o texto acima podem cuidar do sua unha encravada. “O Ministério da Saúde alerta sobre o uso de medicamentos sem receituário médico, pois pode ser prejudicial a sua saúde e agravar a patologia, finalizou Seibert.

Fonte: www.minhavida.com.br/saude/temas/unha-encravada
Distribuição de texto, adaptação e edição: Jornalista Wilson Souza
Formatação e publicação: Stanley Monteiro
Foto: Jornalista Wilson Souza
Imagens: Meramente ilustrativas (Google)

  • Revisado por Dra. Tatiana Gabbi, dermatologista e médica assistente do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (CRM-SP 104.415) Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Dermatologia

 Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico, diagnóstico ou afirmação da Astir. Você deve sempre consultar o seu médico ou profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO ou SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)

Esta notícia foi visualizada 27 vezes