Constipação intestinal – Médica pediatra da Astir orienta

A médica pediatra da Astir, Kátia Bastos, com mais de 30 anos de experiência em pediatria, orienta os pais como evitar a constipação intestinal das crianças.

Médica especialista em pediatria Kátia Bastos

Ela comenta que há alguns anos muitos pequenos pacientes apresentam essa patologia, a qual facilmente pode ser evitada.

“Atualmente a alimentação tem sido o maior inimigo do funcionamento do intestino, pois as comidas de fast food, lanches, refrigerantes em excesso, pipoca com variedades de com muita gordura (animal ou vegetal), a não ingestão de fibras, frutas com casca, como maçã e outras, alimentação regular com frutas, verduras e legumes frescos, entre outros, tem contribuído e muito para que haja constipação intestinal” disse Kátia.

A médica diz que o Ministério da Saúde define constipação intestinal como sendo:

A constipação intestinal ou prisão de ventre é uma doença provocada principalmente pelo consumo insuficiente de fibras, porém, outros aspectos também são importantes para manter um bom funcionamento intestinal, evitando essa e outras doenças de origem gastrointestinal.

O bom funcionamento intestinal depende de três elementos inseparáveis. São eles: a ingestão de água, o consumo de fibras e a prática de atividade física. A regularidade da atividade intestinal só é adequada quando estes três fatores são atendidos. As fibras auxiliam na formação do bolo fecal e, em parceria com a quantidade de água ingerida e a atividade física, são responsáveis por estimular a atividade muscular intestinal.

A forte tendência de consumo de alimentos industrializados pode agravar ou prejudicar o consumo diário de fibras. Os alimentos industrializados são, em sua grande maioria, processados. O processamento acaba retirando alguns nutrientes do alimento, sendo as fibras, um deles. Observe a rotulagem nutricional que especifica a quantidade de fibras disponível nos alimentos selecionados para o seu consumo.

As frutas, os legumes e as verduras (por exemplo, mamão, tamarindo, laranja, ameixa, manga, folhas em geral) são alimentos in natura e ótimas fontes de fibras e micronutrientes, além de ter baixa densidade energética. Os cereais integrais como arroz integral, pão integral, centeio, aveia, sementes de linhaça, farelo de aveia e trigo, dentre outros, também são ótimas alternativas para aumentar a quantidade de fibras ingeridas.

O diretor executivo da Astir, AL SGT PM Alan Mota fala que o ambulatório na sede Porto Velho disponibiliza médicos especialistas em pediatria, de acordo com o que está publicado no site oficial da Astir (www.astir.org.br) no link PROFISSIONAIS DE SAÚDE. Em caso de urgência e emergência a criança deve ser encaminha para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, com médico, equipe de enfermagem padrão, outros profissionais de saúde de sobreaviso, raios-x, laboratório de análises clínicas, entre outros, concluiu Alan Mota.

Fontes: Médica Kátia Bastos/ AL SGT PM Alan Mota/ http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/149constipacao.html
Texto: Jornalista Wilson Souza/ http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/149constipacao.html
Formatação e publicação: Stanley Monteiro

DICA DE SAÚDE – Desarranjo intestinal e desidratação

A diarréia é um desarranjo do intestino com aumento do número de evacuações e fezes amolecidas ou líquidas.

Causas:

Os germes causadores da diarréia costumam chegar ao ser humano através da boca, podendo estar na água ou alimentos contaminados. A maioria das diarréias é causada por vírus, bactérias ou parasitas. Os parasitas são comuns em locais com condições precárias de higiene sanitária.

Complicações da diarréia:

– desidratação;
– diarréias de repetição, desnutrição crônica, retardo do desenvolvimento do peso e estatura;
– retardo do desenvolvimento intelectual;
– morte.

Tratamento: Apenas o profissional médico poderá diagnosticar patologias e emitir receituário. Evite a automedicação pode ser perigoso para saúde.

– iniciar a ingestão do soro caseiro* o mais breve possível;
– aumento da ingestão de líquidos como soros, sopas, sucos;
– ingerir de 50 a 100 ml de líquido após cada evacuação diarréica;
– manter a alimentação habitual, principalmente o leite materno, corrigindo erros alimentares e seguindo as orientações médicas;
– observar os sinais de desidratação.

Sinais da desidratação:

– olhos fundos;
– ausência de lágrimas quando a criança chora;
– boca e língua secas;
– ter muita sede e beber água ou outro líquido muito rápido;
– diminuição da quantidade de urina;
– afundamento da moleira.

Se apresentar dois ou mais sintomas, pode ser desidratação. É necessário procurar a unidade de saúde mais próxima imediatamente para atendimento médico.

Prevenção:

– amamentar o recém-nascido no mínimo até os seis meses de vida;
– beber somente água tratada, filtrada ou fervida;
– beber bastantes líquidos, principalmente nos dias mais quentes;
– observar se os encanamentos da residência não estão furados;
– manter os depósitos de água sempre fechados e fazer limpeza regularmente;
– não tomar banho em rio, açude ou piscina contaminada;
– manter a higiene da casa, pessoal e dos utensílios de mesa e fogão;
– lavar as mãos com água e sabão antes de preparar os alimentos, antes de amamentar, após a troca de fraldas de crianças ou após usar o banheiro;
– proteger os alimentos de moscas, baratas e ratos;
– lavar cuidadosamente as verduras e frutas.

*Como preparar o soro caseiro:

Misture em um litro de água mineral, de água filtrada ou de água fervida (mas já fria) uma colher pequena (tipo cafezinho), de sal e uma colher grande (tipo sopa), de açúcar. Misture bem e ofereça o dia inteiro ao doente em pequenas colheradas.

Fontes: Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. Fuja da diarréia e da desidratação. (Folder).  Secretaria Municipal de Saúde e Meio Ambiente de Campo Bom. Doenças diarréicas agudas. (Folder).  Sugira um tema: grupofocal@saude.gov.br Créditos: Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde

A diarréia é um desarranjo do intestino com aumento do número de evacuações e fezes amolecidas ou líquidas.

Causas:

Os germes causadores da diarréia costumam chegar ao ser humano através da boca, podendo estar na água ou alimentos contaminados. A maioria das diarréias é causada por vírus, bactérias ou parasitas. Os parasitas são comuns em locais com condições precárias de higiene sanitária.

Complicações da diarréia:

– desidratação;
– diarréias de repetição, desnutrição crônica, retardo do desenvolvimento do peso e estatura;
– retardo do desenvolvimento intelectual;
– morte.

Tratamento: Apenas o profissional médico poderá diagnosticar patologias e emitir receituário. Evite a automedicação pode ser perigoso para saúde.

– iniciar a ingestão do soro caseiro* o mais breve possível;
– aumento da ingestão de líquidos como soros, sopas, sucos;
– ingerir de 50 a 100 ml de líquido após cada evacuação diarréica;
– manter a alimentação habitual, principalmente o leite materno, corrigindo erros alimentares e seguindo as orientações médicas;
– observar os sinais de desidratação.

Sinais da desidratação:

– olhos fundos;
– ausência de lágrimas quando a criança chora;
– boca e língua secas;
– ter muita sede e beber água ou outro líquido muito rápido;
– diminuição da quantidade de urina;
– afundamento da moleira.

Se apresentar dois ou mais sintomas, pode ser desidratação. É necessário procurar a unidade de saúde mais próxima imediatamente para atendimento médico.

Prevenção:

– amamentar o recém-nascido no mínimo até os seis meses de vida;
– beber somente água tratada, filtrada ou fervida;
– beber bastantes líquidos, principalmente nos dias mais quentes;
– observar se os encanamentos da residência não estão furados;
– manter os depósitos de água sempre fechados e fazer limpeza regularmente;
– não tomar banho em rio, açude ou piscina contaminada;
– manter a higiene da casa, pessoal e dos utensílios de mesa e fogão;
– lavar as mãos com água e sabão antes de preparar os alimentos, antes de amamentar, após a troca de fraldas de crianças ou após usar o banheiro;
– proteger os alimentos de moscas, baratas e ratos;
– lavar cuidadosamente as verduras e frutas.

*Como preparar o soro caseiro:

Misture em um litro de água mineral, de água filtrada ou de água fervida (mas já fria) uma colher pequena (tipo cafezinho), de sal e uma colher grande (tipo sopa), de açúcar. Misture bem e ofereça o dia inteiro ao doente em pequenas colheradas.

Fontes: Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. Fuja da diarréia e da desidratação. (Folder).  Secretaria Municipal de Saúde e Meio Ambiente de Campo Bom. Doenças diarréicas agudas. (Folder).  Sugira um tema: grupofocal@saude.gov.br Créditos: Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/214_diarreia.html
Transcrição: Jornalista Wilson Souza
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/214_diarreia.html
Transcrição: Jornalista Wilson Souza