ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Leite materno – Alimento essencial ao bebê diz médica pediatra da Astir
Home / Notícias / Leite materno – Alimento essencial ao bebê diz médica pediatra da Astir

Leite materno – Alimento essencial ao bebê diz médica pediatra da Astir

A médica pediatra da Astir, Kátia Bastos, fala que o leite materno é essencial pro bebê e é a única e saudável fonte de alimento até os 6 meses de idade. Porém, em casos que a mamãe possa amamentar seu filho após o primeiro semestre deve fazê-lo.

Médica Kátia Bastos – Pediatra

Ela explica que logo após o nascimento da criança a mamãe segrega um liquido pelas mamas que é de suma importância para o recém-nascido, que é o colostro.

O COLOSTRO (APÓS O PARTO)

  • É a primeira e a melhor vacina que se conhece.
  • Tem um aspeto cremoso/viscoso e é de fácil digestão.
  • Tem uma função protetora do tubo digestivo do bebê.
  • Tem um efeito laxante que vai ajudar o bebê a expulsar o mecônio e a limpar do tubo digestivo.
  • Diminui o risco de icterícia no bebê (doença caracterizada pela pele amarelada).

O colostro é o primeiro leite materno produzido após o parto. É um líquido com uma consistência espessa e cor amarela ou transparente e, apesar de ser produzido em pequena quantidade, tem na sua constituição todos os nutrientes necessários para alimentar adequadamente o recém-nascido, ale disso reúne uma grande quantidade de proteínas e de agentes de defesa contra infecções como imunoglobulinas A, lactoferrina, células brancas (leucócitos), citoquinas, entre outros, facilitando, também, a digestão do bebê (cujo sistema está ainda em maturação após o nascimento) e a eliminação intestinal do bebê.

O LEITE DE TRANSIÇÃO (4-5 DIAS APÓS O PARTO)

Por volta do 4-5 dias após o parto, o colostro transforma-se no leite de transição com uma composição intermédia entre o colostro e o leite maduro.

De cor acinzentada, tem um aspeto aguado. A sua constituição química muda ao longo da mamada: no início tem vários nutrientes e no final possui maior teor de gordura vital para o bebê. A cor acinzentada e o aspeto aguado constituem um fator de preocupação para a maioria das mães mal informadas, porque pensam erradamente que o seu leite não é suficientemente bom para o bebê, acabando por desistir de amamentar.

O LEITE MADURO (15 DIAS APÓS O PARTO)

Cerca de 15 dias após o parto, o leite de transição evolui para o leite maduro, produzido em maior quantidade (uma vez que o bebê continua a crescer e a ganhar peso de forma acentuada). O aspecto muda, tornando-se mais denso e branco, e a composição química altera-se de acordo com as necessidades do bebê, o que torna o leite único.

Ao acompanhar o desenvolvimento do bebê, o médico pediatra fará as orientações necessárias à mamãe e se for o caso poderá receitar algum complemento vitamínico para genitora, mas ALERTA: Complexos vitamínicos aliados a uma alimentação rica e saudável se transformarão em rica fonte de alimento para o bebê, através do leite materno, contudo EVITE tomar qualquer medicamento sem receituário médico, o que pode causar erros de dosagem e até a indicação incorreta do medicamento, caso seja indispensável o pediatra poderá receitar também para o bebê. Assim sendo, consulte seu médico ginecologista ou o pediatra, disse a Doutora Kátia.

A Astir disponibiliza médicos pediatras e ginecologistas diariamente no ambulatório e no Serviço de Pronto Atendimento (S.P.A), 24 horas, 7 dias por semana, disse o diretor executivo CB PM Alan Mota.

Fontes: Dra. Kátia Bastos (pediatra)/CB PM Alan Mota/ https://www.maemequer.pt/a-vida-com-o-seu-bebe/pos-parto/puerperio/colostro-o-primeiro-leite-materno/

Texto: Jornalista Wilson Souza/ www.maemequer.pt/a-vida-com-o-seu-bebe/pos-parto/puerperio/colostro-o-primeiro-leite-materno/
Fotos: Jornalista Wilson Souza
Matéria reeditada.