ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Fisioterapia – Astir conta com profissional especialista
Home / Notícias / Fisioterapia – Astir conta com profissional especialista

Fisioterapia – Astir conta com profissional especialista

O moderno centro de fisioterapia da Astir disponibiliza aparelhos e equipamentos com tecnologia de ponta e profissionais altamente gabaritados, para atender os associados, com ambiente refrigerado e humanizado.

Elizabeth Soares – Fisioterapeuta

A fisioterapeuta, Elizabeth Soares, especialista em ortopedia e respiratória fala das suas áreas de atuação:

Ortopedia

Traumato-Ortopedia é a especialidade médica que cuida das doenças e deformidades dos ossos, músculos, ligamentos, articulações, enfim, relacionadas ao aparelho locomotor. Já a fisioterapia Traumato-ortopédica  atua na prevenção e no tratamento de distúrbios do sistema musculoesquelético, sejam eles crônicos ou agudos. Nesta área da ortopédica são utilizados recursos terapêuticos, como eletroterapia e crioterapia, recursos cinesioterápicos e terapia manual.

A Fisioterapia Traumato-ortopédica visa tratar disfunções osteomioarticulares e tendíneas resultantes de traumas e suas conseqüências imediatas e tardias, lesões por esforços repetitivos, patologias ortopédicas. Trabalhando na reabilitação de pós-fraturas, entorses, luxações, traumas ou contusões musculares, amputações, distúrbios mecânicos da coluna vertebral, pós-cirurgias, dentre outras, utilizando recursos objetivando alívio de quadro álgico, eliminação de processo inflamatório, melhora na circulação sangüínea, fortalecimento muscular, recuperação de movimentos, equilíbrio, propriocepção e reeducação postural.

Respiratória

A fisioterapia é o tratamento de doenças, utilizando agentes físicos com a finalidade de recuperar a alteração da função respiratória do paciente. Inicialmente voltada para as doenças que apresentam limitação crônica do fluxo aéreo (asma, enfisema, bronquite crônica e bronquiectasias), atualmente é indicada em praticamente todas as doenças respiratórias, nas unidades de terapia intensiva, pré e pós-operatório e no nível ambulatorial para adultos e crianças. Tem também uma indicação preventiva para evitar complicações respiratórias, sobretudo nos pacientes submetidos a cirurgia abdominal, ortopédica, torácica ou cardíaca.

Suas principais metas são:

  1. Prevenir o acúmulo de secreções nas vias aéreas, que interfere na respiração normal;
    2. Favorecer a eficácia da ventilação;
    3. Promover a limpeza e a drenagem das secreções;
    4. Melhorar a resistência e a tolerância à fadiga, durante os exercícios e nas atividades da vida diária;
    5. Melhorar a efetividade da tosse;
    6. Prevenir e corrigir possíveis deformidades posturais, associadas ao distúrbio respiratório;
    7. Promover Suporte Ventilatório adequado, bem como sua retirada, em pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva.

Pacientes com crises repetidas de asma e bronquite, principalmente se ocorre intensa produção de secreção dentro dos brônquios, a fisioterapia respiratória tem grande indicação, principalmente se ocorre grande secreção dentro dos brônquicos, situação essa que poderia levar a quadros associados de pneumonia.

A asma, também conhecida como bronquite asmática ou bronquite alérgica, acompanha-se de uma inflamação crônica dos brônquios e sintomas como falta de ar, aperto no peito, cansaço, chiados e tosse persistente. Ocorre que cerca de 10% da população brasileira, sendo mais freqüente em crianças.

A asma e a bronquite causam obstrução brônquica, dificultando a saída do ar de dentro dos pulmões. O papel do fisioterapeuta é justamente fazer a desobstrução brônquica. Assim que é diagnosticada a asma ou bronquite, é importante que a pessoa procure este especialista para fazer a sua reeducação respiratória, através dos exercícios de relaxamento, postura e o uso do inalador. Isso ameniza muito as crises, diminuindo também a incidência de processos infecciosos pulmonares.

O fisioterapeuta também tem um papel fundamental no auxílio às pessoas com seqüelas respiratórias causadas por uma forte pneumonia. Nesses casos, pode ocorrer derrame na pleura (“capa” que envolve os pulmões), isto é, um acúmulo de secreção ou água no local. A fisioterapia respiratória, através de ventilação e exercícios próprios, chega a atingir 100% de regressão e melhora desse tipo de quadro clínico.

Na UTI, a fisioterapia respiratória tem um caráter mais dinâmico e objetivos diferentes. Auxilia na manutenção das funções vitais, através da prevenção e/ou tratamento das doenças cardiopulmonares, circulatórias, reduzindo assim, a chance de possíveis complicações e o tempo de ocupação do leito. Cabe também ao fisioterapeuta, na admissão do paciente em UTI, adequar o suporte ventilatório necessário, através da instalação imediata de oxigenoterapia e ventilação mecânica.

O diretor executivo da Astir, SGT PM Alan Mota fala que o centro de fisioterapia da associação conta com aparelhos e equipamentos de alta tecnologia, ou seja, os mais modernos disponíveis no mercado. “Os profissionais fisioterapeutas da associação são altamente especializados e gabaritados, para oferecer ao paciente o melhor tratamento possível”, finalizou Alan.

Fontes: Elizabeth Soares/ SGT PM Alan Mota/ https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/fisioterapia/traumato-ortopedia/8611/ https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/fisioterapia-respiratoria-indicada-para-todas-as-doencas-respiratorias/6417

Texto: Jornalista Wilson Souza e sites da fonte
Foto: Jornalista Wilson Souza
Formatação e publicação: Stanley Monteiro