ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Endocrinologia – Médico da Astir explica patologias
Home / Notícias / Endocrinologia – Médico da Astir explica patologias

Endocrinologia – Médico da Astir explica patologias

O médico especialista em endocrinologia, Victor Fini, explica patologias apresentas por repetidos pacientes.

foto 1

HIPOGONADISMO MASCULINO TARDIO

 É uma doença na qual as gônadas (testículos nos homens e ovários nas mulheres) não produzem quantidades adequadas de hormônios sexuais, como a testosterona nos homens e o estrogênio nas mulheres. Além dos hormônios, os testículos podem não produzir espermatozóides adequadamente. Da mesma forma, os ovários podem não produzir e liberar óvulos, o que causará dificuldades para engravidá-la.

Causas

Existem várias causas do hipogonadismo. Atualmente, em homens adultos, a causa mais frequente é a obesidade, que influencia negativamente na função da hipófise e dos testículos. Traumas (pancadas) ou infecções nos testículos, como por exemplo a caxumba, são outras causas comuns.

Em ambos os sexos, o uso de medicamentos lícitos (como por exemplo agentes quimioterápicos ou medicamentos para dor que contenham opióides) e ilícitos podem afetar a função das gônadas. Outros distúrbios hormonais não tratados, como o hipotireoidismo, podem levar ao hipogonadismo.

Do ponto de vista de causas congênitas (genéticas), a síndrome de Klinefelter é a causa mais comum em homens e a síndrome de Turner é a causa mais comum em mulheres.

Dentre as causas menos comuns estão:

  • Doenças autoimunes na qual nosso sistema de defesa produz anticorpos que passam a atacar o próprio organismo, no caso os testículos ou ovários, ao invés de atacar os germes
  • Hemocromatose, doença na qual nosso organismo começa a depositar ferro nos tecidos, danificando as gônadas ou até mesmo da hipófise
  • Síndrome de Kallmann, tumores hipofisários, HIV (AIDS), ou até mesmo outras doenças crônicas, podem levar ao hipogonadismo
  • Emagrecimento pode ser uma causa de hipogonadismo, especialmente em mulheres atletas
  • Cirurgias e radiação: cirurgias ou radioterapia realizadas em locais próximos ao testículo, ovários ou hipófise podem ocasionar alteração na função gonadal.

Sintomas de Hipogonadismo

Em homens adultos os sintomas mais comuns de hipogonadismo são:

  • Baixa de libido
  • Dificuldade na ereção
  • Redução de pelos no corpo: barba, pelos axilares e pubianos
  • Redução da produção de esperma
  • Dificuldade para engravidar a parceira
  • Perda de massa muscular e ganho de gordura
  • Falta de energia e desânimo.

Em mulheres adultas os sintomas mais comuns de hipogonadismo são:

  • Alteração do ritmo menstrual, podendo chegar até a ausência desta por mais de 3 meses (amenorréia)
  • Dificuldade de engravidar
  • Redução da libido e perda dos pelos pubianos e axilares
  • Falta de energia e perda de massa muscular
  • Fogachos (calorões que são comuns em mulheres menopausadas) em mulheres com menos de 40 anos.

OSTEOPOROSE

Osteoporose é uma doença que se caracteriza pela perda progressiva de massa óssea, tornando os ossos enfraquecidos e predispostos a fraturas.

Algumas dicas podem ajudar na prevenção ou no controle da osteoporose:

– a ingestão de cálcio é fundamental para o fortalecimento dos ossos. Adote uma dieta rica em alimentos com cálcio (leite e derivados, como iogurtes e queijos). Os médicos indicam dois copos de leite desnatado e uma fatia de queijo branco por dia;
– consuma verduras de folhas escuras, como brócolis, espinafre e couve;
– evite carne vermelha, refrigerante, café e sal;
– exponha-se ao sol de forma moderada. Os raios ultravioletas sobre a pele estimulam a produção de vitamina D, fundamental para a absorção do cálcio pelo organismo. Basta de 20 a 30 minutos de sol por dia, entre 6h e 11h;
– não fume e evite o consumo excessivo de álcool;
– independente da idade inicie um programa de exercícios (pode ser caminhada ou musculação, por exemplo). Entre outras vantagens, ajuda a fortalecer os músculos, melhorar o equilíbrio e os reflexos, evitando as quedas;
– mulheres que entraram na menopausa devem consultar um médico para começar um tratamento especial. A partir de 45 anos, devem ser submetidas a um teste de densitometria óssea;
– obstáculos como móveis, tapetes soltos e pouca iluminação, podem facilitar quedas e, conseqüentemente, provocar fraturas em pessoas com osteoporose.

Saiba como deixar a casa mais segura para evitar quedas:

– na cama, é importante que a pessoa sentada consiga apoiar os pés no chão, evitando assim, a hipotensão postural (tonturas);
– a mesa de cabeceira deve ser 10 cm mais alta do que a cama e com bordas arredondadas. Se possível, fixe-a no chão ou na parede, evitando que se desloque caso a pessoa precise apoiar-se nela;
– sempre que possível, instale os interruptores de luz próximos à cama, ou adote um abajur;
– prefira pisos antiderrapantes para áreas molhadas (como Box e corredores);
– evite tapetes soltos e prefira os de borracha e antiderrapantes;
– o corrimão das escadas deve ter altura média de 80 cm e os degraus das escadas devem ser marcados com fitas antiderrapantes.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

 Victor recomenda os pacientes que aos primeiros sintomas procure orientação médica, pois este é o profissional de saúde que está apto a tratar as patologias acima descritas, entre outras, disse.

O diretor executivo da Astir, SGT PM Alan Mota informa que o profissional médico atende todas as quartas e sextas-feiras, no ambulatório, a partir das 09h00min horas, por agendamento.

Fontes: Médico endocrinologista Victor Fini/ SGT PM Alan Mota/ https://www.minhavida.com.br/saude/temas/hipogonadismo/ http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2106-osteoporose

Texto: Jornalista Wilson Souza/ https://www.minhavida.com.br/saude/temas/hipogonadismo/ http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2106-osteoporose

Foto: Jornalista Wilson Souza