DICA DE SÁUDE – Som alto prejudica a saúde

Todo mundo sabe que o som alto é prejudicial à saúde dos ouvidos, mas parece que, mesmo com os alarmes dos especialistas, ninguém anda ligando muito para isso. O Suadieta vai ajudar você a entender de uma vez por todas porque além dos ouvidos, todo o seu corpo pode estar em risco quando você leva uma vida barulhenta demais.

Imagina o susto!

Quando o volume alto do som se estende por uma noite inteira, o sono é interrompido. Você acorda com o coração batendo mais rápido, sua pressão sanguínea sobe e os hormônios do estresse são liberados. Afinal, é importante você saber que, mesmo quando se está dormindo, os ouvidos continuam monitorando o ambiente no qual estamos na tentativa de identificar possíveis perigos. Como nas grandes cidades não corremos o risco de ser atacado por uma fera selvagem, a herança que nos restou foi a ansiedade e o estresse cardiovascular. Ou seja, além de tomar um baita susto na madrugada isso compromete a saúde do seu coração.

Aquecendo as turbinas…

Atualmente a ultra-exposição ao barulho acaba sendo lenta e gradual, por isso, não notamos as conseqüências que isso traz para a nossa saúde. A resposta imediata que o corpo nos dá ao se deparar constantemente com um ambiente altamente sonorizado é a liberação de substâncias como a adrenalina e a noradrenalina, que regula a pressão arterial. Traduzindo: o excesso de barulho pode levar a hipertensão, dor de cabeça, insônia, dificuldade de concentração, gastrite, lapsos de memória e por aí vai.

Especialistas explicam…

A freqüência de ondas é medida em hertz (Hz). Nosso aparelho auditivo consegue captar uma amplitude de até 20 mil Hz, o que é pouco se comparado aos cachorros e aos morcegos cuja amplitude pode chegar até 100 mil Hz. De acordo com especialistas, o nível aceitável e menos prejudicial à saúde é de 85 decibéis (dB). Algo que passe disso já estará comprometendo sua audição, mesmo que em longo

A questão é que ruídos altos estamos acostumados ou não, são sempre prejudiciais a nossa saúde. Seja buzina de carro, ronco de caminhão, uma “simples” avenida movimentada, rádio ligado, celular tocando… É difícil que tantos sons produzidos ao mesmo tempo passem despercebidos. Imagina se forem altos? É importante tomar cuidado e se lembrar sempre de que o malefício mais direto do excesso de barulho é a perda auditiva. Uma vez danificadas as células que levam o estímulo auditivo ao nosso cérebro, nunca mais elas serão as mesmas. Quando o incomodo vier, pode ser tarde demais.

A Astir disponibiliza profissional fonoaudióloga; (A fonoaudiologia ou Terapia da fala e Audiologia, antes denominada logopedia é a ciência que tem como objeto de estudo as funções neurovegetativas (mastigação, deglutição e aspectos funcionais da respiração) e a comunicação humana neurológica mais complexa que o sistema nervoso pode processar no que se refere ao seu…)

Fonte: http://www.suadieta.com.br/Materias/825/saude/som-alto-prejudica-a-saude
Transcrição, adaptação, distribuição e edição de texto: Wilson Souza
Imagens meramente ilustrativas (Google)

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico ou diagnóstico. Você deve sempre consultar o seu médico ou profissional de saúde qualificado e especializado (fonoaudiólogo), antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)

Esta notícia foi visualizada 182 vezes
Tags: ,