ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Diabetes – Mantendo um Bom Controle SBEM orienta
Home / Notícias / Dicas de Saúde / Diabetes – Mantendo um Bom Controle SBEM orienta

Diabetes – Mantendo um Bom Controle SBEM orienta

As estatísticas relacionadas ao aparecimento do diabetes no mundo inteiro são alarmantes. Entre as várias ações para que estes números possam ser reduzidos estão a prevenção e a informação. Quanto mais você conhecer sobre o seu diabetes, melhor.

Estão reunidas, aqui, várias dicas sobre a doença, disponíveis no site. O material tem a consultoria do Dr. Sergio Vencio e da Dra. Vivian Ellinger, do Departamento de Diabetes da SBEM.

Aproveite para navegar pelo site e encontrar outras orientações para o seu dia-a-dia.

Nunca se esqueça que o controle do seu diabetes depende dos seguintes fatores:

  • Exercícios
    • Conhecimento sobre a doença
    • Dieta
    • Medicação

    O que fazer para controlar seu diabetes:

    1. Faça sempre uma dieta equilibrada
    2. Não abandone jamais a medicação, sem orientação médica.
    3. Procure fazer caminhadas e exercícios leves. Isto o deixará mais disposto e o controle do diabetes será melhor.
    4. Seja cuidadoso com a higiene corporal diária.
    5. Seus pés merecem atenção. Cuide deles com carinho, assim como de seus dentes e olhos.
    6. Colabore com seu médico. Siga sempre suas orientações e procure-o, quando necessário.
    7. Mesmo que entenda bem sua doença, não tente ser o seu médico. Existem diversos problemas que só podem ser detectados através do exame clínico.
    8. O tratamento do diabetes não se resume apenas em controlar as taxas de glicemia.

    Algumas regras para o bom funcionamento intestinal:

    1. Coma verduras cruas e frutas com bagaço.
    2. Beba bastante água, em torno de 2 litros por dia.
    3. Mastigue bem os alimentos e não tenha pressa em comer. O garfo vai à boca e descansa no prato até que se termine de mastigar e engolir.
    4. Evite alimentos que você já observou que prendem o seu intestino.
    5. São considerados obstipantes e por tanto devem ser evitados: banana prata ou maçã, jabuticaba, maçã ou pêra sem casca, água de coco verde.
    6. Alimente-se em horas certas.
    7. A ginástica também ajuda no bom funcionamento intestinal.
    8. Tenha o hábito de ingerir alimentos ricos em fibras.

    Os alimentos:

    * É possível usar quase todos os temperos: sal, limão, vinagre, cebola, alho, cheiro-verde à vontade
    * No caso do óleo, observar a quantidade de 01 colher de café para cada prato e usar somente os de origem vegetal (milho, soja, arroz, girassol). Não usar toucinho ou banha.
    * Use frigideira antiaderente no preparo da carne, evitando-se assim o uso de óleo, ou prepare a carne cozida, grelhada ou assada.
    * As sopas são permitidas desde que feitas com as quantidades de carne, legumes e verduras indicadas no almoço e jantar.
    * Gelatina diet pode ser usada em qualquer quantidade.

    Dicas no Restaurante:

    Um fato que ocorre com freqüência com pessoas com restrição alimentar – seja no caso de diabetes, hipertensão ou obesidade – é ter atitudes extremas. Ir ao restaurante de comer de tudo é uma delas.

    Aprenda a aproveitar as boas coisas da vida sem se prejudicar. Manter os níveis glicêmicos controlados é uma tarefa difícil e pode necessitar de uma boa dose de força de vontade. Mas não faça disso uma tortura, informe-se e tenha prazer em sair e se divertir. Não concentre suas aspirações e desejos nas coisas que não pode comer.

    * No couvert, dê preferência para as saladas ou patês de vegetais, evitando as azeitonas, pães e manteigas.
    * Escolha pratos assados, cozidos ou grelhados, evitando molhos espessos e gordurosos.
    * Ao solicitar bebidas, opte por refrigerante diet, ou no máximo sucos naturais.
    * Na sobremesa, prefira as frutas.
    * Dê preferência às carnes magras, como filé mignon, alcatra e maminha, ou carnes brancas, como frango ou peru.
    * Para acompanhar, escolha guarnições como arroz branco, mandioca ou batata cozida e salada, muita salada.
    * Evite frituras!
    * Na pizzaria satisfaça-se com dois pedaços de pizza, de preferência com cobertura de queijo branco ou ricota, mussarela de búfala, escarola, brócolis e agrião.
    * Cuidado com recheios gordurosos (manteiga).
    * Prefira as massas sem recheio, como espaguete, talharim, rigatoni, fusili e penne.

Se houver possibilidade financeira, use o glicosímetro diariamente.
* Peça um molho de tomates simples (ao sugo) ou um molho à primavera (à base de vegetais).

Viagens:

Planejar uma viagem pode evitar atropelos. Para quem tem diabetes, uma tranqüilidade a mais, evitando desconfortos desnecessários.

* Procure se informar se existe refeição especial no seu meio de transporte (diversas companhias aéreas dispõem desse serviço, bastando solicitar com 24 horas de antecedência).
* Se sua hospedagem oferece algum serviço médico ou alimentação especial.
* Procure nos sites especializados por alterações de temperatura que poderão ocorrer e se previna.
* Se utilizar insulina não se esqueça do armazenamento e transporte adequados.
* Procure saber antes se no seu local de estadia existe alguma loja especializada em produtos para pessoas com diabetes.
* Ande sempre com um cartão de identificação ou com números de telefone para serem acionados em caso de desconfortos e acidentes.
* Se for viajar para outro país mantenha um cartão de identificação na língua local.
* Priorize sua alimentação, evitando hipoglicemias.
* Planeje com seu médico um esquema de insulina, para que seu passeio não fique limitado.

Se houver possibilidade financeira, use o glicosímetro diariamente.

Fontes: https://www.endocrino.org.br/diabetes-mantendo-um-bom-controle/

www.adeva.org.br/jornalconviva/artigo_detalhe.php?jornal=6&registro=696
Transcrição e distribuição de texto: Jornalista Wilson Souza

Fotos: Meramente ilustrativas e logomarca da Sociedade Brasileira de endocrinologia e metabologia (Internet).

“As informações contidas nesta apresentação são originárias da Sociedade Brasileira de endocrinologia e metabologia. A ASTIR não se responsabiliza pelo conteúdo das fontes. Sempre consulte seu médico. Evite a automedicação e caso esteja em tratamento siga corretamente o receituário médico, pois (www.adeva.org.br/jornalconviva/artigo_detalhe.php?jornal=6&registro=696), diabetes é uma doença grave e não tem cura e suas complicações levam a danos irreversíveis em diversos órgãos como coração e olhos, estando entre uma das maiores causas da cegueira em todo o mundo. Isso ocorre quando o paciente tem uma doença virótica ou uma lesão completa no pâncreas, órgão que fabrica a insulina”.