ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Dermatologia – Médico especialista da Astir relata patologias
Home / Notícias / Dermatologia – Médico especialista da Astir relata patologias

Dermatologia – Médico especialista da Astir relata patologias

O médico, J. Salomõn, especialista em dermatologia relata algumas patologias que trata no ambulatório da Astir Porto Velho.

J. Salomõn – Médico especialista em dermatologia

De acordo com o médico existem variáveis dessa doença, ou seja, o dermatologista trata: Lupus sistêmico, cutâneo e discóide. Outras mutáveis o paciente é encaminhado para o reumatologista.

Lupus

Lúpus é uma doença inflamatória auto-imune, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins e cérebro. Em casos mais graves, se não tratada adequadamente, pode matar. O nome científico da doença é “Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)”.

O que são doenças auto-imunes?

Doenças auto-imunes são aquelas em que o sistema imunológico da pessoa ataca tecidos saudáveis do próprio corpo, por engano. As causas das doenças auto-imunes ainda não são conhecidas. A teoria mais aceita é que fatores externos estejam envolvidos na ocorrência dessa condição, principalmente quando há predisposição genética e o uso de alguns medicamentos.

A maioria das doenças auto-imunes é crônica, ou seja, não são transmissíveis, no entanto muitas delas podem ser controladas com tratamento. Além disso, os sintomas das doenças auto-imunes podem aparecer e desaparecer continuamente, sem causa aparente.

Quais são os tipos de Lúpus?

O Lúpus pode ser manifestar de quatro formas diferentes, que têm causas distintas. As principais formas da doença são:

  • Lúpus Discoide: esse tipo de lúpus fica limitado à pele da pessoa. Pode ser identificado com o surgimento de lesões avermelhadas com tamanhos, formatos e colorações específicas na pele, especialmente no rosto, na nuca e/ou no coro cabeludo.
  • Lúpus Sistêmico: esse tipo de lúpus é o mais comum e pode ser leve ou grave, conforme cada situação. Nessa forma da doença, a inflamação acontece em todo o organismo da pessoa, o que compromete vários órgãos ou sistemas, além da pele, como rins, coração, pulmões, sangue e articulações. Algumas pessoas que têm o lúpus discoide podem, eventualmente, evoluir para o lúpus sistêmico.

 

  • Lúpus induzido por drogas: essa forma do lúpus também é comum e acontece porque substância de algumas drogas e/ou medicamentos pode provocar inflamação com sintomas parecidos com o lúpus sistêmico. No entanto, a doença, nesse caso, tende a desaparecer assim que o uso da substância terminar.
  • Lúpus neonatal: esse tipo de lúpus é bastante raro e afeta filhos recém-nascidos de mulheres que têm lúpus. Normalmente, ao nascer, a criança pode ter erupções na pele, problemas no fígado ou baixa contagem de células sanguíneas, mas esses sintomas tendem a desaparecer naturalmente após alguns meses.

O que causa o Lúpus?

Não se sabe ao certo que causa o Lúpus, tendo em vista que o sistema imunológico atacar e destruir tecidos saudáveis do próprio corpo é um comportamento anormal do organismo. No entanto, os estudos presentes na literatura médica e científica nacional e mundial apontam que as doenças auto-imunes, o que inclui o Lúpus, podem ser uma combinação de fatores, como:

  • Hormonais;
  • Infecciosos;
  • Genéticos;

Quais são os fatores de risco para Lúpus?

O lúpus não é uma doença comum e que tenha fatores de risco pré-determinados, uma vez que pode se manifestar em pessoas de qualquer idade, raça e sexo. No entanto, existem algumas situações que podem facilitar, de alguma forma, a incidência de lúpus:

  • Gênero: a doença é mais comum em mulheres do que em homens, mas pode se manifestar em ambos os sexos.
  • Idade: a maior parte dos diagnósticos de lúpus acontece entre os 15 e os 40 anos, mas pode surgir em qualquer faixa etária.
  • Etnia: lúpus é mais comum em pessoas afro-americanas, hispânicas e asiáticas. Além disso, a incidência do lúpus chega a ser três a quatro vezes maiores em mulheres negras do que em mulheres brancas.
  • Quais são os sintomas do Lúpus?

Os sintomas do lúpus podem surgir de repente ou se desenvolver lentamente. Eles também podem ser moderados ou graves, temporários ou permanentes. A maioria dos pacientes com lúpus apresenta sintomas moderados, que surgem esporadicamente, em crises, nas quais os sintomas se agravam por um tempo e depois desaparecem.

Os sintomas podem também variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus. Os sinais mais comuns são:

  • Dor nas articulações.
  • Rigidez muscular e inchaços.
  • Rash cutâneo – vermelhidão na face em forma de “borboleta” sobre as bochechas e a ponta do nariz. Afeta cerca de metade das pessoas com lúpus. O rash piora com a luz do sol e também pode ser generalizado.
  • Lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol.
  • Dificuldade para respirar.
  • Dor no peito ao inspirar profundamente.
  • Sensibilidade à luz do sol.
  • Dor de cabeça, confusão mental e perda de memória.
  • Linfonodos aumentados.
  • Queda de cabelo.
  • Feridas na boca.
  • Desconforto geral, ansiedade, mal-estar.

O MÈDICO RECOMENDA: Não tome qualquer tipo de medicamento sem receituário médico, pode ser perigoso para sua saúde e ainda causar complicações no tratamento da patologia instalada. “Não arrisque procure atendimento médico o mais rápido possível”. Apenas o médico poderá diagnosticar doenças e receitar os medicamentos corretamente, finalizou o médico.

O diretor executivo da Astir, SGT PM Alan Mota informa que o especialista atende as segundas e quartas-feiras a partir das 07h00min horas, por ordem de chegada e as quintas-feiras a partir das 13h00min Horas. Urgências e emergências, o paciente deve ser encaminhado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) que trabalha 24 horas, 7 dias por semana, com médico, equipe de enfermagem padrão, outros profissionais de saúde de sobreaviso, entre outros serviços peculiares da emergência médica, finalizou.

Texto: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/lupus/ Jornalista Wilson Souza
Fontes: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/lupus/ J.Salomõn/ SGT PM Alan Mota
Transcrição do site da fonte: Jornalista Wilson Souza (http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/lupus)