ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Dengue – Médica pediatra da Astir orienta
Home / Notícias / Destaque do dia / Dengue – Médica pediatra da Astir orienta

Dengue – Médica pediatra da Astir orienta

A médica pediatra da Astir, Cintia Gomes, orienta os pais sobre a dengue, pois tem atendido casos freqüentes de pequenos pacientes com essa patologia.

Cintia Gomes – Médica especialista em pediatria

A médica explica o que é dengue:

O vírus da dengue é um arbovírus. Arbovírus são vírus transmitidos por picadas de insetos, especialmente os mosquitos. Existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele.

O transmissor (vetor) da dengue é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para se proliferar. O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano até encontrar as melhores condições para se desenvolver.

Quais são os sintomas da dengue?

Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta > 38.5ºC.
  • Dores musculares intensas.
  • Dor ao movimentar os olhos.
  • Mal estar.
  • Falta de apetite.
  • Dor de cabeça.
  • Manchas vermelhas no corpo.

A MÉDICA ALERTA: Não dê qualquer tipo de medicamento ao seu filho sem receituário médico, pode ser perigoso para a saúde da criança e ainda causar complicações no tratamento da dengue e outras patologias. “Não arrisque procure atendimento médico o mais rápido possível”. Apenas o médico poderá diagnosticar doenças e receitar os medicamentos corretamente, finalizou a médica.

No entanto, a infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar até a morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

São sinais de alarme da dengue os seguintes sintomas:

 

  • Dor abdominal intensa e contínua, ou dor à palpação do abdome.
  • Vômitos persistentes.
  • Acumulação de líquidos (ascites, derrame pleural, derrame pericárdico).
  • Sangramento de mucosa ou outra hemorragia.
  • Aumento progressivo do hematócrito.
  • Queda abrupta das plaquetas.

 

O diretor executivo da Astir, SGT PM Alan Mota fala que o ambulatório da Astir conta com médicos especialistas em pediatria, Serviço de Pronto Atendimento (SPA), 24 horas, 7 dias por semana, com médico, equipe de enfermagem padrão, laboratório de análises clínicas, raios-x, leitos de observação, Hospital Tiradentes para internações, outros hospitais conveniados, ambulância (podendo ser transformada em UTI em menos de 5 minutos com equipamentos e aparelhos portáteis de ultima geração), carro de apoio, outros profissionais de saúde de sobreaviso, entre outras peculiaridades do serviço de emergência.

Fonte: Médica pediatra Cintia Gomes/ SGT PM Alan Mota/ http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/dengue

Texto: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/dengue/ Jornalista Wilson Souza
Foto: Jornalista Wilson Souza