DICA DE SAÚDE – 5 Dicas para fortalecer as unhas fracas

Para fortalecer as unhas fracas e quebradiças o que se pode fazer é usar uma base fortalecedora de unha, proteger as mãos diariamente com luvas durante as tarefas domésticas ou aumentar o consumo de alguns alimentos, por exemplo.

Imagem – Site da fonte

 

As unhas fracas podem ser facilmente tratadas, e o seu tratamento pode envolver mudanças nos hábitos alimentares, bons hábitos de higiene e pequenos cuidados diários com as unhas, porém os resultados esperados podem levar algum tempo a ser atingidos, sendo necessário que cuide diariamente das suas unhas. 

O enfraquecimento da unhas pode ser causado por diferentes fatores, sendo muitas vezes causado por hábitos prejudiciais para a unha, como roer as unhas ou colocar as unhas em contato com produtos químicos, como o detergente, sem as proteger, ou pela carência de algumas vitaminas na alimentação. Assim, para deixar as suas unhas mais fortes e bonitas existem algumas dicas que pode seguir como:

1.      Usar creme hidratante para mãos e unhas

Aplicar um bom creme hidratante para mãos e unhas, ajuda a manter a hidratação da unha, deixando-as mais fortes e bonitas. Além disso, existem também alguns cremes específicos para ajudar no tratamento das unhas fracas e quebradiças, que podem ser encontrados em farmácias e drogarias.

2.      Usar óleos e bases para fortalecedoras de unha

Para o tratamento das unhas fracas e quebradiças também existem algumas bases fortalecedoras de unha e óleos específicos, que ajudam a nutrir e a fortalecer as unhas. Estes produtos devem ser aplicados diariamente, sobre a unha limpa e sem esmalte, e em sua fórmula geralmente têm vitaminas, como vitamina B5, minerais e cálcio, que fortalecem e protegem a unha.

3. Usar apenas removedor de esmalte sem acetona

Usar removedor de esmalte sem acetona também é um cuidado importante a ter quando as unhas estão fracas e quebradiças, pois a acetona é um químico que pode ser agressivo para unha já fragilizada. Além disso, deve também reduzir no número de vezes que vai ao salão fazer as suas unhas ou no número de vezes que pinta a unha com esmalte, pois isto apenas deixa as unhas mais sensíveis e fragilizadas.

4. Proteger as mãos e unhas com luvas no dia a dia

 Proteger as mãos diariamente com luvas sempre que for realizar tarefas domésticas como lavar a louça ou limpar a casa, onde é preciso manter as mãos em contato com água ou produtos de limpeza que têm químicos em sua composição, é outro cuidado que ajuda a proteger e cuidar das suas unhas, evitando que estas fiquem fracas e quebradiças.

5. Comer mais Vitaminas, Proteínas e Minerais

Aumentar o consumo de alguns alimentos como gelatina, leite, ovo, vegetais folhosos escuros como a couve, gérmen de trigo, espinafres, abacate, batata doce ou fígado, pode ajudar a fortalecer as suas unhas, deixando-as mais fortes, bonitas e menos quebradiças, uma vez que são alimentos ricos em Vitamina A, ácido pantotênico ou Vitamina B5, Ferro, Cálcio e Proteína. Saiba que alimentos são ricos em proteína em Alimentos ricos em proteínas. Além disso, estes alimentos ajudam também a repor vitaminas e nutrientes que podem estar em falta no organismo, sendo esta uma das principais causas das unhas fracas e quebradiças.

Porém, em alguns casos as unhas fracas e quebradiças podem ser um indicio de problemas de saúde mais graves, como anemia, má circulação sanguínea, hipotireoidismo ou hipertireoidismo, por exemplo, pois estas doenças diminuem a chegada de nutrientes à unhas, deixando-as fracas, com tendência à descamação. Por isso, se tem as unhas muito fracas e muito quebradiças é recomendado que consulte o dermatologista, para que este possa identificar a causa do enfraquecimento da unha e indicar a o melhor tratamento.

Fonte: https://www.tuasaude.com/como-fortalecer-unhas-fracas/
Transcrição, reedição e adaptação: Jornalista Wilson Souza
Formatação e publicação: Stanley Monteiro

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico ou diagnóstico. Você deve sempre consultar o seu médico ou profissional de saúde qualificado e especializado antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. 

DICA DE SAÚDE – Manteiga ou margarina?

Se você é daqueles que não pode resistir a um pão com manteiga ou gosta de passar uma margarina bem cremosa sobre a batata assada, está na hora de saber qual é a melhor opção, para sua saúde e para o seu peso.

Foto meramente ilustrativa – Internet

Na verdade entre a manteiga e a margarina, prefira… Nenhuma das duas! O fato é que a manteiga é uma fonte concentrada de gorduras saturadas, ótima quando o assunto é entupimento de artérias e elevação do mau colesterol. O LDL. A margarina, não fica para trás… É rica em gordura trans, ou gordura vegetal hidrogenada, que além de elevar os índices do mau colesterol, reduz as taxas do bom colesterol, o HDL, que é o responsável pela limpeza das paredes das artérias.

Foto meramente ilustrativa – Internet

Bem, depois dessa explicação, você deve estar desanimado, pensando que wafle com manteiga, ovo frito feito com margarina, entre outras receitas já eram… Pois, nós temos não apenas uma, mas duas opções para serem adotadas e que farão muito bem à sua saúde, sem tirar o prazer do paladar:
A primeira
Prefira as opções light, com 25 a 95% menos de gordura e calorias e as margarinas que não contêm gorduras do tipo trans.
A segunda
Experimente o pãozinho com azeite e uma pitada de sal, no lugar da manteiga, ou uma geléia diet no lugar da margarina! Fica uma delicia!

Fonte: http://bemstar.globo.com/index.php?modulo=dicas_mat&url_id=65

Transcrição, distribuição, adaptação e edição de texto para o site da Astir: Wilson Souza

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico. Você deve sempre consultar o seu médico ou profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte.

DICA DE SAÚDE – Cuidados Com A Dentição Decídua

A maioria dos bebês não começa a ter dentes até que tenham 6 meses de idade. No entanto, cuidados dentais infantis são importantes mesmo antes dos dentes aparecerem. De fato, a maioria dos dentistas recomenda uma primeira visita quando a criança fizer 1 ano, para garantir que os dentes sejam cuidados corretamente, mesmo que nem todos os dentes tenham aparecido.

Cárie de mamadeira

Prevenir a cárie de mamadeira, ou também chamada de “cárie dental infantil”, é uma das questões mais importantes ao cuidar dos dentes da criança. Isso ocorre quando o bebê dorme com leite ou suco na boca. Os açúcares nesses líquidos levam a cárie nos dentes superiores e inferiores.

Para evitar cárie de mamadeira, nunca deixe a criança pegar no sono com uma mamadeira na boca, ou amamentar continuamente enquanto ela tira cochilos. Se seu bebê precisa de algo para sugar enquanto dorme, ofereça uma mamadeira cheia de água ou uma chupeta.

É importante limpar a gengiva e dentes do bebê com gaze molhada ou paninho após cada alimentação. Isso remove qualquer substância de açúcar que tenha ficado na boca do bebê e reduz o risco de cárie.

Crianças precisam de flúor para um desenvolvimento dental saudável, mesmo antes de o primeiro dente aparecer na gengiva. Flúor ajuda a fortalecer o esmalte dos dentes. Muitas cidades adicionam flúor a seus abastecimentos de água municipais. Verifique com sua prefeitura se o flúor é incorporado à água da cidade. Se não for, um dentista ou pediatra pode receitar suplementos de flúor para seu filho tomar.

É uma boa idéia fazer os bebês se acostumarem com cuidados dentais desde muito cedo. Isso pode ser feito usando uma pequena escova macia, mesmo antes de ter dentes. Escove a gengiva e dentes suavemente sem pasta de dente.

Seguindo esses passos, seu pequenino estará a caminho de um grande sorriso!

O diretor executivo da Astir, CB PM Alan Mota informa os associados que o setor de odontologia conta com profissionais altamente especializados em várias áreas e atendem de segunda às sextas-feiras, manhã e tarde, conforme relação no lado direito do site da Astir. Os profissionais odontologos recomendam: Não use qualquer medicamento, creme dental e outros sem receituário podem ser perigosos para sua saúde. “Alan alerta os associados que o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) para urgências e emergências, acolhe pacientes 24 horas, 7 dias por semana, com médico, equipe de enfermagem, cirurgião-dentista de sobre aviso e outros profissionais de saúde para melhor atender os coligados, disse Alan”.

 

Fontes: http://www.colgate.com.br/pt/br/oc/oral-health/life-stages/infant-oral-care/article/sw-281474979035676 / CB PM Alan Mota
Legenda foto: CB PM Ala Mota – Foto Jornalista Wilson Souza – DRT 1750/RO

Adaptação, distribuição e parte do ext: Jornalista Wilson Souza DRT/RO 1750 MTPS
Formatação e publicação: Stanley Monteiro
Imagem: meramente ilustrativa (site da fonte)

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico, do cirurgião-dentista, diagnóstico ou afirmação da Astir. Você deve sempre consultar o seu médico ou o cirurgião-dentista, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO ou SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)

 

Veja 9 cuidados caseiros para a prevenção de queimaduras domésticas

Pequenas mudanças de hábito podem ajudar e muito na prevenção de queimaduras domésticas.

Confira:

Queimaduras é um assunto sério. Além de muita dor, também podem causar sérias lesões. Sejam provocadas pelo contato com líquidos quentes, com o fogo ou o calor, com produtos químicos ou com a rede elétrica, o importante é buscar formas de prevenção de queimaduras.

 

Prevenção de queimaduras começa em casa

 

Você sabia que simples mudanças de hábito no ambiente doméstico podem evitar acidentes e suas conseqüências? Descubra ao longo desse artigo o que você mudar, adote novas atitudes e se antecipa aos imprevistos atuando na prevenção de queimaduras e cuidando da sua saúde.

  1. Ferro de passar

O ferro de passar é um dos grandes responsáveis pelas queimaduras em crianças. É muito importante lembrar que o ferro deverá ser desligado após passar uma roupa. Também é preciso ter o cuidado de não esquecê-lo deitado, ainda quente. Se possível, mantenha sempre o item a uma altura que as crianças não alcancem.

  1. Panelas

Uma atenção que nem todos têm é com a disposição das panelas quando estão em cima do fogão. Saiba que elas devem ficar preferencialmente na boca traseira e com os seus cabos virados para o lado ou para trás.

Isso evitará que alguma criança a puxe para baixo e acabe se machucando com o líquido quente. É uma forma de prevenção de queimaduras bastante simples, mas também muito eficiente.

  1. Cabo das panelas

Assim como os cabos das panelas precisam estar longe das crianças, eles também devem estar em bom estado de uso. Caso arrebentem, a panela fervendo poderá cair em cima da criança ou mesmo aos pés do adulto. E nem é preciso lembrar como isso é dolorido, não é mesmo?

  1. Sol

sol é um dos grandes vilões das queimaduras. Por isso, o protetor solar é indispensável todos os dias e não apenas naqueles de calor intenso, quando não há sequer uma nuvem no céu.

É importante lembrar que a queimadura solar não se manifesta no momento da exposição, mas algumas horas depois e você terá uma noite de descanso difícil se não tiver passado o filtro solar.

  1. Fogão

Crianças costumam ter a mania de querer ficar por perto da mãe ou do pai enquanto fazendo o almoço ou o jantar. Esse é um comportamento que até pode ser carinhoso por parte do pequeno, mas que deve ser evitado.

O problema da sua presença ali é que, eventualmente, a criança pode querer colocar a mão no fogo que parece brilhar de forma a hipnotizá-la. Cuide para que os pequenos não estejam na cozinha enquanto o fogão estiver acesso.

  1. Gás

Não espere o pior acontecer. Enquanto não estiver usando o fogão, tenha o cuidado de deixar o registro de gás sempre fechado. Tenha ciência de que isso pode evitar uma grande tragédia. A prevenção de queimaduras não tem hora nem local para ser praticada: deve ser constante.

  1. Isqueiros e fósforos

Não deixe fósforos e isqueiros ao alcance dos mais jovens. É importante guardá-los em locais mais altos. Crianças brincando com esses dois itens podem se queimar ou mesmo causar um incêndio.

  1. Iluminação

Usar qualquer tipo de fogo como iluminação não é uma boa idéia. Existem inúmeros casos de casas que foram consumidas pelas chamas que se iniciaram com uma simples vela.

Luminárias e outras opções que envolvam fogo também não são indicadas. Basta que aquela chama entre em contato com uma toalha, cortina ou algo do gênero para iniciar um incêndio que sairá do controle facilmente.

  1. Álcool

Nunca deixe o álcool ou produtos do tipo solventes ao alcance das crianças. Procure escondê-los, em especial em locais altos e inacessíveis. Isso pode evitar uma tragédia. Afinal, os pequenos não têm total noção do que esses componentes químicos podem fazer.

Não se esqueça: o fogo pode parecer bonito, mas não é brincadeira. Infelizmente, ele dá origem a acidentes e tragédias. Seja responsável e faça a sua parte com a prevenção de queimaduras em sua casa.

O vice-diretor executivo da Astir, Subtenente Mauro Seibert fala que acidentes domésticos que envolvem queimaduras e outros podem ser evitados redobrando a atenção ao manusear panelas sob o fogão, líquidos inflamáveis como álcool, gasolina, querosene, solventes e outros. “Em caso de emergência ligue para o Corpo de Bombeiros Militar, através do telefone 193 e você será orientado como proceder”.

 

Seibert finaliza dizendo que o Serviço de Pronto Atendimento da Astir funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, com médico, equipe de enfermagem, aparelhos e equipamentos de alta tecnologia, medicamentos de uso restrito no SPA, outros profissionais de saúde de sobre aviso e caso necessário a enfermeira chefe acionará o profissional de saúde que o médico requisitar e sendo imperioso o médico poderá encaminhar o associado para hospitais e clinicas conveniadas, pontuou.

 

Fonte: http://vivomaissaudavel.com.br/saude/primeiros-socorros/veja-9-cuidados-caseiros-para-a-prevencao-de-queimaduras/

Adaptação, distribuição e edição de texto: Wilson Souza
Formatação e publicação: Stanley Monteiro
Legenda foto: Subtenente Mauro Seibert – foto Wilson Souza
Imagem: Meramente ilustrativa (Google)

NÃO serão apresentadas imagens nessa apresentação por serem apenas de interesse do profissional médico.

ATENÇÃO – As informações contidas nessa apresentação são de responsabilidade do site em fonte, a ASTIR se exime de qualquer informação contida no mesmo. (Nota da assessoria de imprensa)

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico, diagnóstico ou afirmação da Astir. Você deve sempre consultar o seu médico ou profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO ou SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)

DICA DE SAÚDE – Ingerir proteína é essencial na dieta, mas excesso causa riscos à saúde diz Bem Estar (g1)

Ingerir proteína é fundamental para manter o corpo funcionando, mas é preciso muito cuidado com o excesso. Algumas pessoas recorrem a dietas restritivas em proteína para perder peso, ganhar massa magra ou melhorar o desempenho da musculação, mas esse excesso pode sobrecarregar o rim, entupir artérias e até mesmo prejudicar o coração, como alertou o endocrinologista Alfredo Halpern no Bem Estar.

De acordo com o médico, uma alimentação rica em proteína realmente ajuda a emagrecer em um curto prazo de tempo, principalmente porque faz a pessoa perder muita água. Mas em longo prazo, traz resultados ruins porque a falta de outros elementos, como o carboidrato, pode provocar também falta de energia e fraqueza e até favorecer o ganho de peso, caso a pessoa abandone a dieta.

Isso acontece também com os outros elementos. Por exemplo, uma dieta rica em carboidrato pode aumentar os radicais livres no organismo e, no caso da gordura, a ingestão excessiva pode causar placas na artéria.

Por isso, os médicos recomendam sempre que, para manter uma dieta segura e saudável, estejam presentes no prato todos os grupos alimentares, mas sempre em moderação.

No caso de quem pratica esporte ou musculação, o consumo maior de proteína realmente se faz necessário porque o organismo as utiliza para construir e reparar o tecido muscular, favorecendo o ganho de massa magra. O programa mostrou a história do adolescente Jackson, de 16 anos, que mora em São José dos Campos e recorreu ao consumo de proteína na dieta para ganhar massa magra.

 

De acordo com a pediatra Ana Escobar, o excesso de proteína para quem quer ganhar massa magra, seja através da alimentação ou também da suplementação – muito comum nas academias -, também pode sobrecarregar os rins da mesma maneira. Fora isso, ingerir uma quantidade exagerada de proteína pode também ser uma medida inútil porque o organismo acaba não aproveitando e eliminando o excesso através da urina.

A médica comentou também sobre o consumo de proteína na infância – a criança deve consumir leite materno e só a partir do 1º ano de idade, o leite integral. Essa medida é importante para evitar danos aos rins que podem ser irreversíveis na vida adulta.

 

De acordo com o nefrologista Décio Mion, a recomendação é que a pessoa consuma 1 grama de proteína por quilo que pesa. Por exemplo, quem tem 70 kg deve consumir 70 gramas de proteína diariamente. Porém, existem casos atípicos como um churrasco ou um almoço em uma churrascaria que contribuem para os excessos.

A repórter Daiana Garbin acompanhou a família Monari em uma reunião de domingo e, após duas horas de refeição, mostrou que a quantidade de proteína ingerida ultrapassou muito o limite diário recomendado – por exemplo, um membro da família chegou a comer 781 g só de proteína 

 

No estúdio, o endocrinologista Alfredo Halpern mostrou como deve ser um cardápio saudável de uma dieta de 2.000 kcal para uma pessoa de 70 kg, com a quantidade ideal de proteína para ser consumida, sem contar os carboidratos e outros nutrientes. Veja abaixo:

Café da manhã
1 ovo mexido
1 copo de leite

Almoço
100 g (peso cru) de filé mignon grelhado

Lanche
1 fatia de queijo branco

Jantar
80 g (peso cru) de filé de frango grelhado

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/04/ingerir-proteina-e-essencial-na-dieta-mas-excesso-causa-riscos-saude.html

Adaptação, distribuição e edição de texto: Wilson Souza
Imagens: Meramente ilustrativa (Google e g1)

Alerta: Todo e qualquer medicamento, sobras de medicamentos e remédios caseiros, o paciente NÃO deve tomar, pois pode ser prejudicial a sua saúde. NÃO tome qualquer tipo de medicamento sem receituário médico, pode ser perigoso para sua saúde. Somente o médico poderá receitar os medicamentos corretos para sua patologia. (nota da assessoria de imprensa)

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico ou diagnóstico. Você deve sempre consultar o médico que é o profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)

DICA DE SEGURANÇA – Cerca Eletrificada

Tem a função de repelir uma possível invasão pelos muros da propriedade. Não é nociva ao ser humano, por não possuir energia suficiente, pois seu choque é pulsativo, com efeito, inibitivo, porém o contato com o corpo humano é de extremo desagrado. O alarme dispara quando há um rompimento ou aterramento dos fios que constituem a rede de proteção do sistema.

O processo é o mesmo da cerca censurada. Ocorre que a voltagem é altíssima, na casa dos 8000 Volt e é acionada mediante fuga de corrente. Tendo em vista que funciona através de pulsos elétricos (intervalo mínimo de um segundo entre cada descarga elétrica), sua amperagem vai quase à zero, não ocasionando, assim, mal a saúde.

Quando instalada convenientemente por empresa idônea e seguindo as orientações do fabricante o pulso elétrico recebido pelo agressor, não tem o condão de levá-lo a morte e muito menos feri-lo.

O seu poder de dissuasão é grande, em razão do susto levado pelo invasor.

É uma forma de proteção bastante eficiente. O choque afugenta o intruso sem causar maiores danos e, se os fios forem cortados, o alarme será acionado.

Há dois tipos à disposição no mercado:

» Cercas monitoradas: Permitem a sua integração com uma central de alarme, que poderá estar ligada ou não externamente com uma empresa de segurança eletrônica. Além disso, poderá, quando tocada, acionar alarmes, luzes etc.

» Cercas não monitoradas: Possuem as mesmas características da anterior, porém não podem ser ligadas a uma central de alarme.

Algumas considerações devem ser feitas:

– A instalação da cerca eletrificada deve ocorrer em muros ou alambrados com mais de 2,50 metros, com placas sinalizadoras e não ter contato com vegetação.
– A cerca eletrificadora deve ser instalada de forma perpendicular ou voltada para o interior da propriedade a ser protegida. Também, não se deve vergar a cerca, dentro dos limites da propriedade do vizinho ou rua.
– Apesar da legislação estadual e federal não proibir a utilização do sensor elétrico, é de bom alvitre consultar a legislação municipal a respeito, pois em algumas cidades ocorrem restrições de uso.

A cerca elétrica possui vários atrativos: baixo consumo de energia, maior resistência ao tempo, sendo um produto de total segurança, alta confiabilidade e baixo custo.

» Legislação e Informações Sobre Cercas Elétrica

Utilizada amplamente na Europa e Estados unidos desde 1930, à cerca eletrificada ainda é pouco difundida no Brasil, principalmente pelo desconhecimento generalizado sobre suas aplicações e benefícios, facilidades de instalação e manutenção, baixo custo, além do falso conceito quanto ao eventual “Perigo” que ela possa representar.
Esclarecimentos Jurídicos

  1. A instalação de cerca eletrificada não é proibida, pois se trata de um exercício regular de direito, O artigo 5º, inciso II, da Constituição Federal dispõe que “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da lei”.
  2. A cerca eletrificada é chamada de ofendículo, meio pelo qual o proprietário de um bem coloca aparelhos para impedir e prevenir a invasão de sua propriedade. Não há regulamentação legal no âmbito federal para altura mínima, potência máxima, tipo de choque.
  3. “Os artigos 572 e 588 do Código Civil prevêem que “o proprietário pode levantar em seu terreno as construções que lhe aprouver, salvo o direito dos vizinhos e os regulamentos administrativos” e ainda” tem direito de cercar, murar, valar, ou tapar de qualquer modo seu prédio”.
  4. Cumpre analisar a responsabilidade pela eventual morte ou lesão corporal em razão do uso da cerca eletrificada. Destacam-se dois grupos:
  1. Invasor que pretende cometer ato ilícito (p.ex.: furto, roubo);
  2. b) outras pessoas (p.ex.: crianças brincando).Alguns tribunais já entenderam que o proprietário do imóvel não pode ser responsabilizado pela morte ocorrida em função da descarga de cerca eletrificada. Porém, a maioria entende que o uso de fios elétricos não exclui o crime de homicídio ou lesão corporal, caracterizando-se verdadeira imprudência do proprietário do bem, que responde civil e criminalmente pelos danos causados. Assim, são imprescindíveis certas providências para evitar morte e ou lesão corporal de pessoas que adentrem lícita ou ilicitamente à propriedade, devendo obedecer a critérios razoáveis.

A cerca eletrificada pode ser utilizada desde que siga sério controle por parte da empresa responsável pela instalação do produto, uma vez que seus representantes legais podem ser acionados civil e criminalmente para responder pelos eventuais prejuízos e danos causados pela morte ou lesão corporal.

A única legislação encontrada sobre a matéria é a Lei nº. 8.200 de 23 de setembro de 1998, de Ribeirão Preto (SP). Apesar dessa lei só ter validade neste município, pode ser tomada como parâmetro nas instalações.

Dispõe o artigo 1º da Lei 8.200/98 que: “As empresas responsáveis pela instalação e manutenção da Cerca elétrica deverão adaptá-las a uma altura compatível (Mínimo 2.20 metros de altura), adequada a uma amperagem que não seja mortal, sendo que o local deverá possuir placas, contendo informações que alertem sobre o perigo iminente, em caso de contato humano”.

Parágrafo 2º: A instalação e a manutenção de “cerca elétrica” deverão ser realizadas por empresas com comprovada especialidade técnica.”

Algumas recomendações

  • O equipamento não pode oferecer risco à integridade física dos usuários ou de quem venha a “tocar” nele por estar eletrificado.
    • O choque provocado pela cerca é conhecido como choque moral, possui alta voltagem e baixa amperagem. É pulsativa. Não queima, não deixa marcas e não faz com que os animais e as pessoas que nela encostem ou segurem fiquem grudadas.
    • Não existe atualmente no Brasil legislação que trate do assunto, quer seja proibindo ou autorizando a instalação de cercas eletrificadas em perímetro urbano.
    • Existem várias normas sobre cerca elétrica na ABNT, porém como não há nenhuma oficial, no Brasil as mais utilizadas são as editadas pelo Canadá e pelo IEC.
    • Embora não exista legislação que trate do assunto, qualquer pessoa que receba o choque ou se sinta incomodada com a situação, pode entrar com uma ação judicial contra o imóvel que a instalou.

Para evitar problemas com ações judiciais, a ABESE recomenda seguir os padrões de orientação existente em outros países, assim como:

  • Sinalizar devidamente o local (perímetro) a respeito da cerca e suas conseqüências.
    • Informar todos os moradores, funcionários e a quem se façam necessário, que ocupem a área interna da cerca, de sua finalidade e periculosidade. Principalmente as crianças, certificando-se de sua compreensão.
    • Informar vizinhos sobre a finalidade e a periculosidade da cerca.
    • Desligar o equipamento antes de regar plantas próximas à cerca, fazer podas de árvores ou plantas (caso exista) e fazer manutenção do equipamento ou do muro.
    • Utilizar sempre assistência técnica autorizada/credenciada.
    • Não deixar que a vegetação, caso exista, venha a tocar a cerca.

Fontes: ABESE – Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança

http://tudosobreseguranca.com.br/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=434
Transcrição: Jornalista Wilson Souza
Formatação e publicação: Stanley Monteiro
“As informações contidas nessa apresentação são de responsabilidade do site da fonte”.

 

5 Dicas para Evitar e Combater as Estrias na Gravidez

Passar diariamente creme e óleos hidratantes, controlar regularmente o peso e fazer refeições freqüentes e equilibradas são algumas dicas que podem ajudar a evitar as estria durante a gravidez ou que pelo menos conseguem reduzir a intensidade com que estas aparecem.

As estrias na pele são comuns durante a gravidez, especialmente nas regiões do peito, barriga e coxas e consistem em pequenas “linhas” que aparecem na pele de cor rosada, que mais tarde tendem a ficar brancas. Estas linhas finas que aparecem são na realidade cicatrizes, que se formam quando a pele estira de forma rápida num curto espaço de tempo, devido ao crescimento da barriga e mamas e devido ao crescimento do bebê.

Uma grande maioria das mulheres tem estrias durante a gravidez e para tentar prevenir o seu aparecimento é recomendado que siga as seguintes dicas:

Usar cremes e óleos hidratantes

Cremes hidratantes e óleos ricos em Vitamina E, adequados para fornecer uma hidratação profunda à pele durante a gravidez reduzem as chances do aparecimento de estrias, pois aumentam a elasticidade da pele. Uma opção boa opção que pode ser usada é o Óleo Bio-Oil, que é rico em vitamina E, deve ser aplicado a partir do quarto mês de gravidez em áreas que sejam propensas a estrias como os mamas, glúteos, coxas, abdômen e seios.

Fazer massagens regularmente na barriga e nas mamas

Fazer massagens regularmente na barriga e nas mamas, também ajuda a evitar as estrias, pois dá uma melhor elasticidade a pele e ajuda e ativar a circulação sanguínea nestas regiões. É importante que estas massagens sejam feitas diariamente, principalmente nas regiões com maior tendência para o aparecimento de estrias como barriga, mamas e coxas e podem ser feitas quando passa o creme ou óleo no corpo após o banho, por exemplo.

Usar roupa íntima apropriada

Usar roupa íntima apropriada que permita segurar bem a barriga e ajude a suportar as mamas também ajuda a reduzir as chances do aparecimento de estrias. Além disso, usar roupas largas e de algodão também é importante, pois ao não apertar facilita a circulação sanguínea.

Comer alimentos ricos em vitamina C e E

Os alimentos ricos em vitamina C, como as frutas cítricas, são alimentos ricos em substâncias antioxidantes, como betacaroteno ou flavonóides, que agem como estimulantes do colágeno da pele, contribuindo também para o combate ás estrias.

Por outro lado, alimentos ricos em vitamina E como cereais integrais, óleos vegetais e sementes, sevem para proteger as células do organismo, sendo a vitamina E uma vitamina antioxidante com propriedades antienvelhecimento para a pele.

Controlar o peso durante a gravidez

Controlar o peso durante a gravidez também ajuda a prevenir o aparecimento de estrias e para tal é necessário que a grávida acompanhe regularmente o seu peso e que mantenha uma dieta saudável e equilibrada rica em legumes, frutas, cereais integrais, carnes brancas, peixe e ovo, evitando os alimentos com excesso de gorduras e açúcares.

Durante a gravidez é aceitável que engorde entre 11 e 15 Kg na gestação, porém o peso máximo aceitável vai dependem de grávida. Saiba quantos quilos pode engordar em Quantos quilos posso engordar na gravidez?

Além disso, beber diariamente bastante água, aproximadamente 2 litros por dia, também é muito importante para manter a hidratação e a elasticidade adequada da pele, ajudando também a evitar o aparecimento de estrias, uma vez que a pele desidratada é sempre mais propensa ao seu aparecimento.

Fonte: https://www.tuasaude.com/5-dicas-para-evitar-as-estrias-na-gravidez/

NOTA: Todo e qualquer medicamento, mesmo dietas, cremes e óleos para uso durante a gravidez devem ser orientados pelo médico, pois tomar remédios ou usar produtos para pele, sem receituário médico, pode ser perigoso para sua saúde. Então procure seu médico é mais seguro.

 Texto: Adaptação, distribuição e edição: Wilson Souza/  https://www.tuasaude.com/5-dicas-para-evitar-as-estrias-na-gravidez/

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico ou diagnóstico. Você deve sempre consultar o médico que é o profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR, PRINCIPALMENTE COM MEDICAMENTOS e PRODUTOS anti-estrias, baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)

DICA DE SAÚDE – Riscos do consumo de bebidas alcoólicas

Os riscos do consumo de bebidas alcoólicas são mais graves naquelas pessoas que consomem altas doses de álcool semanalmente.

Imagem meramente ilustrativa – Internet

O álcool é uma droga utilizada por uma considerável parcela da população e que, normalmente, não é visto como um problema pela sociedade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de dois bilhões de pessoas faz uso de bebidas alcoólicas, o que representa um grave risco à saúde da população.

O álcool é um depressor do cérebro que, quando consumido, cai rapidamente na corrente sanguínea e é levado para outras partes do corpo, desencadeando diversos sinais. Pessoas que consumiram álcool podem apresentar, por exemplo, falta de coordenação motora, alterações de atenção, rubor na face, edema nas pálpebras, vertigens, suores, tremores, vômitos, câimbras, dores abdominais, taquicardia, entre outros sintomas. Além dessas características físicas, o álcool pode desencadear problemas psicológicos, como ansiedade, irritabilidade, depressão, insônia, entre outros. Vale destacar que o consumo exagerado pode levar até mesmo à morte.

O uso moderado do álcool não causa conseqüências graves para o organismo, mas muitas pessoas não sabem dosar o consumo e acabam fazendo uso abusivo de bebidas alcoólicas. De acordo com a OMS, homens podem consumir até 15 doses de álcool por semana sem que a substância lhe cause danos à saúde. Já as mulheres podem beber até 10 doses. Segundo a organização, uma dose corresponde a 14 g de álcool da bebida e, para calcular o volume que pode ser tomado, deve-se multiplicar a quantidade de bebida pela sua concentração alcoólica. Isso quer dizer, por exemplo, que uma dose corresponde a 350 ml de cerveja ou 150 ml de vinho.

É importante salientar que, mesmo em doses pequenas, o álcool desencadeia alterações no organismo que podem colocar a vida do usuário em risco. Apesar de não causar danos graves à saúde, a alteração na atenção do usuário, por exemplo, pode fazer com que ele sofra um acidente ao dirigir. Outro exemplo são pessoas que consumem álcool e adotam comportamentos sexuais de risco, tais como atividade sexual desprotegida. Assim sendo, o melhor é assumir que não existe quantidade segura no consumo de álcool.

Pessoas que fazem consumo constante e em grande quantidade de álcool podem sofrer com complicações em virtude do uso crônico da substância. Entre as complicações mais comuns, podemos citar as gastrites, úlceras, hepatites, anemias, hipertensão arterial, cirrose, pancreatite e acidentes vasculares encefálicos. Além disso, existem fatores psicológicos, como a ansiedade e a perturbação do humor, que podem perdurar por momentos além do consumo.

Imagem meramente ilustrativa – Internet

Pessoas que são dependentes do álcool precisam de ajuda para evitar danos graves à saúde e até a morte. Por ser uma doença complexa, causada por diversos fatores, na maioria das vezes, são necessárias intervenções psicoterapêuticas e psicofarmacológicas. Participar de grupos como os Alcoólicos Anônimos pode ajudar a solucionar o problema.

 

Atenção: Bebidas alcoólicas não devem ser usadas em hipótese alguma por mulheres grávidas e amamentando, pessoas que realizarão atividades de risco, como operarem máquinas e dirigir, pessoas que apresentam doenças que podem ser agravadas com o consumo da substância e pessoas que estão fazendo uso de medicamento que pode interagir com o álcool.
Por Ma. Vanessa dos Santos

Fontes: SANTOS, Vanessa Sardinha dos. “Riscos do consumo de bebidas alcoólicas”; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/riscos-consumo-bebidas-alcoolicas.htm>.

http://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/riscos-consumo-bebidas-alcoolicas.htm

Transcrição, distribuição, adaptação e edição de texto para o site da Astir: Wilson Souza
Fotos: Meramente ilustrativas – Internet

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico. Você deve sempre consultar o seu cirurgião-dentista ou profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. 

DICA DE SAÚDE – Para quem tem prisão de ventre

Prisão de ventre ou constipação é a dificuldade que o indivíduo tem de evacuar. É necessário modificar as causas, e entre elas estão: o estresse; pouco consumo de fibras; falta de exercícios físicos; baixa ingestão de água (menos que quatro copos de água por dia); irregularidade no horário das refeições;

Foto meramente ilustrativa – Internet

Uso exagerado de laxantes. Tome medicamentos só com orientação médica. A maioria dos laxantes destrava abruptamente o intestino, irritando-o e agravando o problema. Podem também condicionar o organismo, a longo prazo, parando de fazer efeito. Um suco natural laxativo com ameixa, dá um bom resultado: deixe quatro ameixas em ½ copo de água à noite. No dia seguinte, coloque as frutas e a água no liquidificador, junte uma laranja sem casca cortada em quatro e uma de colher de sopa de farelo de trigo. Bata bem antes de beber.

Por causa do intestino preso, a pele, o cabelo pode sofrer alterações; o hálito perde o frescor; acúmulo de gazes; mal estar; Mau humor e até o raciocínio é prejudicado.

Existem dicas simples que podem ajudar a modificar esse quadro:

– Beba mais água, líquidos, pelo menos seis a oito copos de líquido por dia;

Movimente-se, caminhe, dance, ande de bicicleta, nade, seja mais ativo no decorrer do seu dia, por exemplo: não suba de elevador, suba de escada; vá à lanchonete a pé, não de carro. –-

– Troque alimentos refinados por integrais; inclua fibras à sua alimentação comendo mais frutas diariamente como laranja com bagaço, maça com casca; coma mais cereais como aveia, linhaça, germe de trigo, levedo de cerveja; coma mais frutas secas e castanhas.

Foto meramente ilustrativa – Internet

Legumes e verduras contêm muitos minerais como zinco, potássio e ferro. O consumo de couve, rúcula, agrião, alface, abobrinha, ajudam na evacuação. A abóbora, com seu alto teor de fibras, zinco, potássio e ferro, favorecem o funcionamento do intestino e sua flora, se ingerido no mínimo, três vezes por semana. – As sementes como a soja, fonte de glutamina, aminoácido reparador do epitélio intestinal, rica em proteínas, vitaminas e minerais; a lentilha rica em potássio, fibras, fósforo, zinco, vitaminas do complexo B, magnésio e enxofre, componentes que colaboram no aumento da produção e eliminação das fezes.

– As frutas, como a maçã com a casca, ajuda no equilíbrio do organismo; a ameixa seca é recomendada a ser ingerida diariamente (cinco unidades), por conter alto teor de fibras insolúveis, e ser um laxante natural; mamão: rico em fibras e portador de alto teor de betacaroteno, um antioxidante responsável pela obtenção indireta da vitamina A, recomendado a ser ingerido, diariamente pela manhã.

– Café: É recomendado ingerir diariamente uma xícara de café pela manhã, por ele possuir propriedades químicas, que são capazes de estimular a movimentação do bolo fecal.

– Iogurtes: Os iogurtes são úteis no caso da prisão de ventre, pois são leites fermentados que contém pro bióticos (bactérias do bem) e devem ser consumidos regularmente. Estudos mostram que os pro bióticos ajudam no trânsito intestinal. Porém, nem todos os produtos contêm os pro bióticos, por isso leia sempre os rótulos dos produtos antes de comprar.

– Massagem para prisão de ventre. A massagem deve ser feito na região logo abaixo do umbigo, no sentido da direita para a esquerda, fazendo um movimento de pressão como se estivesse empurrando as fezes para o lado esquerdo. Quando chegar perto do osso do quadril do lado esquerdo, deve-se realizar a massagem, a partir deste ponto, no sentido para baixo em direção à virilha. Esta massagem pode ser feita pela própria pessoa, sentada ou deitada na cama.

– Não adie ou force a ida ao banheiro. Esse procedimento desregula o funcionamento do intestino. Tanto adiar como forçar a evacuação é prejudicial ao organismo.

– Beba água ao acordar (em jejum). Um ou dois copos.

– Procure não beber muito líquido juntamente com as refeições.

– Suco de couve melhora a função intestinal. Bata no liquidificador as folhas de couve, suco de laranja ou outra fruta que você gostar e beba todos os dias. A couve é rica em cálcio, magnésio, clorofila que é antiinflamatório e cicatrizante.

– Coma devagar. É importante mastigar bem os alimentos e comer devagar. Respeitando este processo é possível melhorar bem os sintomas da obstipação intestinal.

– Deixar de fumar. Existem várias desvantagens no hábito de fumar. Uma delas é o agravamento da obstipação. É aconselhável a redução ou de preferência o abandono do hábito de fumar.

– Evite certos alimentos, como fast food, refrigerantes, frituras, doces em geral, que são ricos em açúcar e colaboram para o aumento de bactérias nocivas ao organismo, contribuindo para o agravamento da prisão de ventre.

– Consuma chás. A prisão de ventre pode ser aliviada com o consumo de ervas medicinais na forma de chás, encontradas facilmente em qualquer mercado.

Fonte: http://www.saudemedicina.com/dicas-para-quem-tem-prisao-de-ventre/
Fotos: Meramente ilustrativas (Internet)
Pesquisa, distribuição de texto: Wilson Souza

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico ou diagnóstico. Você deve sempre consultar o seu médico ou profissional de saúde qualificado e especializado antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. 

 

DICA DE SAÚDE – Legumes para sua saúde

De acordo com o guia alimentar “pirâmide alimentar” recomendado pela Organização Mundial da Saúde, todos os dias deve-se comer de 4 a 5 porções de hortaliças. Verduras e legumes compõem este grupo alimentar. Hoje vou escrever especificamente sobre os legumes, pretendo esclarecer suas dúvidas sobre os tipos, formas de preparo, nutrientes e outras curiosidades.

A denominação legume se dá quando as partes comestíveis são os frutos, as sementes ou as partes que se desenvolvem na terra, exemplos mais comuns: abobrinha, berinjela, cenoura, beterraba, chuchu, abóbora, maxixe, nabo, brócolis, couve-flor, etc.

Os legumes fornecem vitaminas, minerais e fibras, pode-se destacar a vitamina A, C e as do complexo B, e o mineral cálcio, ferro, potássio e magnésio. Já as fibras você encontra as solúveis e as insolúveis.

De forma geral todos os legumes possuem poucas calorias. Devido às fibras presentes, os legumes ajudam no trânsito intestinal, e por conter compostos funcionais, ajudam a prevenir doenças e combater o envelhecimento.

Como preparar:

Após a compra, os legumes devem ser higienizados e armazenados sob refrigeração. Quando possível consuma o legume cru, pois uma grande quantidade de fibras e vitaminas pode ser eliminada durante o preparo e cozimento. Mas, por outro lado é importante ter uma maior preocupação com que o que é consumido cru, pois não sofrerá o processo térmico, onde se pode eliminar microorganismos, por isso quando for consumir os legumes crus, lave-os e higienize-os adequadamente.

Quando a opção for cozinhar ou refogar, durante a cocção, evite altas temperaturas e um tempo de cozimento prolongado, para que não haja perda das vitaminas hidrossolúveis.

Se possível, cozinhe os legumes com casca, inteiros ou em pedaços grandes, para minimizar a perda de nutrientes. De preferência, descasque no momento do consumo, assim você também terá menos perda sensorial (cor, cheiro, aparência). Cozinhar a vapor é a melhor forma para manter o valor nutritivo dos legumes.

Se você higienizou os legumes adequadamente antes de cozinhá-los, não despreze a água que restou da cocção, utilizem-a em outras preparações como sopas, no cozimento de arroz, massas, feijão, etc.

Classificação de acordo com composição de carboidratos:

Os legumes podem ser classificados de acordo com a sua composição de carboidratos em: grupo A (5% de carboidratos), grupo B (10% de carboidratos) e grupo C (20% de carboidratos). É importante ressaltar que mesmo os legumes do grupo C precisam ser consumidos com freqüência, já que mesmo os alimentos deste grupo são ricos em nutrientes, fibras e fitos químicos além de baixas calorias.

Alguns legumes e seus benefícios:

Variar o consumo dos legumes é importante, porque alguns legumes são ricos em determinados nutrientes, enquanto outros possuem mais outros tipos de nutrientes, e variando há maior possibilidade de ingerir nutrientes diferentes e em quantidades adequadas.

Vou citar três tipos de legumes que considero ter alto valor nutritivo:

Cenoura

A cenoura é uma grande fonte de vitamina A, beta-caroteno, responsável pela manutenção de cabelos, peles, ossos e olhos saudáveis, além de fornecer sais minerais: fósforo, cloro, potássio, cálcio, sódio e vitaminas do complexo B. Este legume se conserva por longo tempo, dessa forma é difícil que se estrague. Quando conservada em geladeira pode permanecer em boas condições por 1 a 2 semanas. Possui um sabor levemente adocicado, que faz com que combine com diversos alimentos e pode ser preparado de várias formas.

Beterraba

A beterraba é uma raiz fonte de vitamina A, B e C , sódio, potássio, zinco, magnésio, folato e ferro. Na compra, a casca deve ser lisa, sem rachaduras e com folhas brilhantes. A beterraba pode ser consumida de diversas maneiras: batida no liquidificador com suco de laranja, em sopas, refogadas com outros legumes ou crua em salada. As folhas e os talos da beterraba também devem ser aproveitados, pois além de conter vitamina A tem uma ótima quantidade de fibras e minerais. Para se ter uma idéia 100g de beterraba tem em média 0,3 mg de ferro, já 100g da folha de beterraba tem aproximadamente 3,1mg de ferro em sua composição. As folhas da beterraba podem ser preparadas como a couve, refogadas ou acrescidas em sopas.

Abóbora

Devido à presença do beta-caroteno, a abóbora também é fonte de vitamina A, com poder antioxidante, no qual de acordo com alguns estudos realizados, pode prevenir certos tipos de câncer. Além disso, você também encontra na abóbora outras vitaminas e minerais e uma ótima quantidade de fibras presentes.

Procure não armazenar as abóboras em temperatura abaixo de 10 graus C, pois isso acelera sua deterioração.

Geralmente as pessoas jogam fora as sementes, mas elas são ótimas fontes de proteínas. A semente torrada pode ser um aperitivo delicioso, e é fácil preparar: lave e deixe secar, depois asse em forma untada por uma hora a 120 graus C.

Não deixe de comer ao menos uma vez ao dia uma porção de legumes, fará muito bem à sua saúde.

Fonte: http://www.maisequilibrio.com.br/nutricao/legumes-para-sua-saude-2-1-1-552.html
Imagem: Meramente ilustrativo – Google
Formatação e publicação: Stanley Monteiro
Texto: http://www.maisequilibrio.com.br/nutricao/legumes-para-sua-saude-2-1-1-552.html

Transcrição, adaptação e distribuição de texto: Jornalista Wilson Souza

Não considere quaisquer informações apresentadas nesta apresentação como aconselhamento médico ou diagnóstico. Você deve sempre consultar o médico que é o profissional de saúde qualificado e especializado, antes de seguir qualquer TIPO DE ACONSELHAMENTO OU SE AUTOMEDICAR baseado nessas dicas. A Astir, não se responsabiliza pelo conteúdo do texto da fonte. (Nota da assessoria de imprensa)