ASTIR - Associação dos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Estado de Rondônia Auditoria – Enfermeira auditora relata suas atividades em prol dos associados
Home / Notícias / Auditoria – Enfermeira auditora relata suas atividades em prol dos associados

Auditoria – Enfermeira auditora relata suas atividades em prol dos associados

A enfermeira auditora, Karla Martins relata suas atividades em prol dos associados.

Enfermeira Karla Martins – Enfermeira auditora

Ela explica que seu trabalho (auditagem) não se trata apenas em contar os procedimentos cirúrgicos, materiais e medicamentos realizados nos pacientes internados em hospitais conveniados. Muito, além disso, observa o paciente e seu quadro como um todo e a complexidade do seu tratamento, e ainda se o serviço prestado aos associados seguiu o protocolo correto, como pós-operatório, administração de medicamentos, exame de imagens, internação em UTI ou não, entre outras prestezas peculiares da auditoria.

Ainda de acordo com Karla, o fito é analisar sobre a ótica de conferência as contas hospitalares quanto a qualidade de assistência oferecida, serviços de enfermagem, estruturas básicas para a prestação do serviço contratado pela Astir. Emissão de pareceres, controle efetivo dos recursos financeiros aplicados nos tratamentos, se for o caso propor alternativas através da interação multidisciplinar com outros profissionais de saúde.

“Nosso objetivo é verificar in loco as despesas que serão debitadas ao paciente e conseqüentemente a Astir se estão corretas, este é o diferencial da auditoria, pois entendemos que nossos associados têm que ser atendidos com propriedade, carinho e todo o respeito que merecem”, disse Karla.

Karla fala que a auditoria das contas hospitalares é a análise da compatibilização entre o que foi gasto com o paciente e o que está sendo cobrado, utilizando-se de tabelas específicas que contêm a rotinização de cobrança contratado com cada convênio. O enfermeiro auditor indica ao setor de faturamento itens que podem ser cobrados mediante o atendimento prestado, através de sua visão técnica possui conhecimento sobre materiais e medicamentos que foram utilizados no tratamento do paciente, fazendo com que ocorra uma cobrança justa, e também com menos probabilidades de glosas.

Atuando na auditoria de materiais o enfermeiro tem a capacidade de avaliar e detectar quais os tipos de materiais que são ineficientes na prestação do cuidado ao paciente e que, mesmo sendo considerados de baixo custo pelo setor de compras hospitalares, não satisfazem a necessidade acarretando em uso duplicado e/ou atendimento inadequado ao paciente. Nessa auditoria se observa também além da questão da qualidade do material o ressarcimento que este material terá diante do convênio. Aplicam-se aqui as mudanças de rotinas internas como uso de coberturas de curativos entre outros, que necessitam de uma avaliação qualiquantitativa.

A realização de justificativas e recursos de glosas pelo enfermeiro auditor permite que a instituição não tenha perdas financeiras significativas neste quesito, uma vez que o enfermeiro realizando este acompanhamento e enviando recurso de glosa ao convênio está concomitantemente analisando como estão sendo feitas as cobranças hospitalares, é uma retro alimentação do sistema. Possuindo o conhecimento técnico científico frente aos diversos tratamentos oferecidos aos pacientes, o enfermeiro possui propriedade para realizar um recurso de glosa eficiente.

Na participação de contratos de prestação de serviço o enfermeiro auditor interno envolve-se na negociação de valores de materiais e medicamentos que serão ressarcidos ao prestador pela operadora de saúde bem como na elaboração da tabela de diárias, taxas, equipamentos e gases hospitalares proporcionando uma variedade de cobrança compatível com os itens que poderão ser utilizados na instituição pelo usuário.

Uma auditoria de enfermagem interna atua também na implantação de novos serviços institucionais a partir da verificação dos indicadores internos e comparação com indicadores aceitos. Por exemplo, pode-se verificar o percentual de pacientes que após a alta da unidade de terapia intensiva vão para a unidade clínica e/ou cirúrgica e retornam a UTI, neste caso em específico podemos verificar a razão da volta do paciente a UTI e um dos motivos poderá envolver o preparo da equipe de enfermagem em receber um paciente após a alta da UTI (entre outros relacionados a outros profissionais); pode-se sugerir, neste caso, a abertura de uma unidade intermediária ou a capacitação dos funcionários para o atendimento a este tipo de paciente.

O diretor executivo da Astir, SGT PM Alan Mota diz que a auditoria é de suma importância de uma vez que ao fiscalizar as despesas em hospitais conveniados, como também, levar apoio aos nossos associados, a enfermeira perita desempenha seu trabalho na plenitude. “Agradecemos a distinta colaboração dos hospitais, clínicas, profissionais de saúde, entre outros a parceria com a Astir”, finalizou Alan.

Fontes: Enfermeira Karla Martins/ SGT PM Alan Mota/ https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/enfermagem/atividades-do-enfermeiro-auditor/11281

Texto: Jornalista Wilson Souza/ https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/enfermagem/atividades-do-enfermeiro-auditor/11281

Foto: Jornalista Wilson Souza